Como evitar dívidas durante o financiamento imobiliário

Como evitar dívidas durante o financiamento imobiliário

Saber como evitar dívidas durante o financiamento imobiliário é fundamental!

Crise, recessão, desemprego, diminuição de renda, problemas de saúde na família e mais uma porção de dificuldades financeiras podem surgir em meio à compra da casa própria.

É preciso muita cautela para lidar com os imprevistos que podem acontecer no decorrer do caminho.

Financiar o imóvel pode ser uma solução para muitas pessoas, porém se esse processo não for muito bem pensado e planejado, o financiamento pode levar a inúmeros problemas!

O não cumprimento das prestações do financiamento imobiliário podem até acarretar na perda do imóvel.

Claro que imprevistos acontecem, mas a questão é saber como se prevenir e manter o patrimônio intacto.

Nesse artigo iremos relacionar algumas dicas para que você saiba como se prevenir diante de problemas inesperados e ter menos preocupações durante o processo de financiamento do seu imóvel.

Fazer projeções para evitar dívidas durante o financiamento imobiliário é uma ótima prevenção

evitar-dividas-durante-o-financiamento-imobiliario-5

Antes de iniciar o processo de financiamento, é muito importante simular todas as parcelas do financiamento. Aprenda a fazer isso usando o simulador habitacional CAIXA.

Será que você conseguirá arcar com estas parcelas por todo esse tempo?

É importante considerar a inclusão de todas as taxas extras e seguros contidos nas prestações, para que não seja pego de surpresa e assim evitar dívidas durante o financiamento imobiliário.

Você deve ter total ciência dos custos envolvidos na compra do seu imóvel além daquele do anúncio, recomendo ler este post para saber quais os custos extras você terá.

Dica prática:

Antes de entrar no financiamento, simule como se já estivesse nele.

Passe alguns meses poupando no mínimo os 30% da renda familiar e observe se é possível realizar esse financiamento sem prejudicar o nível de qualidade de vida da sua família.

Jamais inicie um financiamento imobiliário se as parcelas comprometem mais de 30% da sua renda mensal!

Se você já tiver outro financiamento, como o de um veículo por exemplo, você deve somar as parcelas mensais dos dois financiamentos e essa soma não deve passar dos 30% da renda mensal.

Além disso, outros financiamentos como de veículos diminuem muito a probabilidade de aprovação do seu crédito pelo banco.

Tenha um valor guardado de pelo menos 20% do valor do imóvel para dar de entrada.

Quanto maior for o valor que você dar entrada em um imóvel menor será os valores das parcelas que irão comprometer a sua renda e menos juros você irá pagar.

Para ficar mais tranquilo, o ideal é você pagar uma entrada de 40% do valor do imóvel ou mais.

Jamais compre um imóvel incompatível com a sua renda

Não se encante com condomínios com dezenas de opções de lazer. Mais opções de lazer normalmente significa maior taxa de condomínio e menos dinheiro no seu bolso.

Não caia nessa armadilha.

Lembre-se que você já vai comprometer 30% da sua renda para pagar o seu novo imóvel.

Sempre tenha uma quantia separada para emergências

Pode acontecer no futuro que algo impeça que você pague as parcelas em dia.

É muito importante ter uma quantia emergencial guardada de maneira a se sentir mais confortável com este compromisso e evitar dívidas durante o financiamento imobiliário.

Você pode fazer essa “economia” por meio de uma poupança ou outras aplicações em renda fixa que esteja mais familiarizado.

Esse investimento com o objetivo de ter uma poupança para eventuais emergências deve ter alta liquidez, de preferência, liquidez diária!

Ou seja, você deve poder tirar esse dinheiro do investimento a qualquer momento, na hora que você desejar.

Dica prática:

Invista esse valor mensal assim que receber o salário (antes de pagar todas as contas) e resista à tentação de usar o dinheiro dessa conta.

Se você deixar para poupar apenas o que sobrar no final do mês, é bem provável que você não consiga poupar nada.

Evite problemas futuros optando pelo sistema SAC de amortização

O sistema de amortização menos arriscado é o SAC (Sistema de Amortização Constante).

Essa modalidade visa evitar que o comprador tenha possíveis problemas ao conceder parcelas decrescentes com o tempo e diminui as chances de os juros virarem uma bola de neve.

Acordos e negociações são medidas possíveis

Se em algum momento você sentir que o cerco está ficando cada vez mais apertado e que a consequência dos atrasos e inadimplência serão inevitáveis, não pense duas vezes em procurar a construtora e / ou banco responsável pelo seu financiamento.

Ter esse feeling de saber a hora certa de buscar esse curso junto aos credores ajudará para que a sua situação não se agrave ainda mais.

Em casos de atraso do pagamento, é importante destacar que a inadimplência, além de acarretar o pagamento de juros, poderá também incluir o nome do comprador aos órgãos de proteção ao crédito como SPC ou SERASA, e em casos extremos levar inclusive a perda do imóvel.

No SFH (Sistema Financeiro da Habitação) isso pode ocorrer após o período de três prestações atrasadas.

Já no SFI (Sistema Financeiro Imobiliário), a intimação de pagamento da divida acontece depois de 30 dias.

Se achar necessário, solicite uma revisão contratual ao banco financiador

De acordo com a lei 8.692/93 os mutuários possuem o direito de pedir uma revisão do contrato do SFH por perda de renda.

Os consumidores podem solicitar a renegociação da dívida de acordo com seu rendimento atual. Isso pode ser feito conforme o percentual inicialmente acordado que, por lei, não pode ultrapassar 30%.

Em caso de dúvidas, é valido procurar o banco responsável pelo seu financiamento imobiliário e solicitar maiores informações.

Nesse tipo de situação, o mais indicado é pedir uma revisão do contrato para tentar amenizar eventuais irregularidades.

Afinal, como evitar dívidas durante o financiamento imobiliário?

Antes de decidir qual imóvel vai financiar, analise o impacto disso no seu custo de vida.

Lembre-se que sem sacrifício não há glória!

Você precisa estar ciente que vai precisar abrir mão de alguns luxos para obter a sua tão sonhada casa própria.

Mas não desanime.

É possível sim evitar dívidas durante o financiamento imobiliário.

Siga as nossas recomendações, tenha um bom planejamento financeiro e busque se informar de todos os detalhes do seu contrato de financiamento. Além disso, Antes de entrar em qualquer financiamento, se informe do que pode ocorrer no caso de atraso de pagamentos e quais são as taxas de juros.

Outro ponto importante é avaliar qual opção de financiamento é a melhor para você.

Procure fazer uma comparação das linhas de crédito imobiliário para ver qual se adapta melhor ao seu caso.

Caso esteja procurando casa em Natal ou Parnamirim RN, veja os nossos lançamentos.

Se tiver algum dúvida ou sugestão, por favor não deixe de comentar!

468 ad